06/01/2012

SAÚDE

Os 10 esportes aquáticos de Londres-2012

Conheça as atrações que irão movimentar as águas durante a maior celebração esportiva do mundo
Da Redação da Revista Cyan


Cesar Cielo, que conquistou o primeiro Ouro da natação brasileira, em Pequim, é principal aposta das piscinas brasileiras nos jogos olímpicos de 2012

Os Jogos Olímpicos de 2012, a serem realizados em Londres, terão 26 esportes. Os esportes aquáticos estão bem representados na disputa (confira a relação completa abaixo).

A natação é uma das provas olímpicas de maior tradição - felizmente, o Brasil tem chances de conquistar medalha com Cesar Cielo, Thiago Pereira e Felipe França. Se os melhores tempos deste ano forem tomados como referência, o país tem possibilidade de classificar atletas para cinco finais.

Ainda na natação, Londres será ainda palco da despedida do maior mito da história dos Jogos, o nadador norte-americano Michael Phelps, dono de 14 medalhas de ouro, oito conquistadas em Pequim, em 2008.

Outro grande esportista aquático estará na capital inglesa. O velejador Robert Scheidt, o maior candidato a herói olímpico do Brasil, pode chegar ao terceiro ouro - nenhum outro atleta daqui conseguiu esse feito. E para a nossa felicidade, Scheidt tem ótimas chances.

Poliana Okimoto, na maratona aquática, e Fabiana Beltrame, no remo, completam a lista de atletas brasileiros que podem faturar medalha em Londres.

Água olímpica

Esportes são disputados em piscinas, lagos e mares

1) Natação

Será representada nas variações 50 metros (livre); 100 metros (livre, costas, borboleta e peito); 200 metros (livre, costas, borboleta, peito e medley - 4 estilos); 400 metros (livre, medley - 4 estilos); 1.500 metros (livre) para homens; 800 metros (livre) para mulheres.

2) Saltos Ornamentais

Atletas participam de provas tanto no trampolim quanto na plataforma. A piscina tem 3,5 metros de profundidade e há três alturas (3, 5 e 10 metros).

3) Remo

Os barcos podem abrigar de um a oito remadores, além do timoneiro - único atleta que vai de frente rumo ao ponto de chegada.

4) Canoagem Slalom

É praticado com caiaques ou canoas em águas rápidas em percursos que variam entre 250 e 300 metros. Vence quem realizar a prova em menos tempo e com o menor número de faltas.

5) Canoagem Sprint ou de Velocidade

Modalidade mais conhecida da canoagem, geralmente é realizada em canais artificiais construídos com 500 e 1000 metros. As embarcações podem ter uma, duas ou quatro pessoas.

6) Vela

É dividida em categorias definidas pelas medidas e o número de velas do barco: tornado (6,09 metros, duas velas); star (6,92 metros, duas velas); RS:X (2,86 metros, uma vela); 470 (4,7 metros, 3 velas); finn (4,54 metros, uma vela); laser (4,23 metros, uma vela); 49er (4,9 metros; 3 velas); Yngling (6,35 metros, 3 velas).

7) Pentatlo Moderno

Competição inclui cinco modalidades: hipismo, esgrima, natação, tiro esportivo e corrida. Vence quem obter o melhor desempenho geral ao somar pontos.

8) Nado Sincronizado

As notas são dadas por juízes que levam em conta sincronia, parte artística e dificuldade técnica. Não se pode tocar o fundo da piscina, a borda ou ultrapassar o tempo estipulado.

9) Triatlo

Para chegar à medalha, os atletas precisam vencer 1,5 quilômetros de natação, 40 quilômetros de ciclismo e 10 quilômetros de corrida.

10) Polo Aquático

Cada partida tem quatro tempos de oito minutos. O time tem 30 segundos para fazer a jogada e vence quem marcar mais gols. Cada equipe joga com seis integrantes na linha e um goleiro.


Fonte: COB (Comitê Olímpico Brasileiro)

 

Deixe aqui seu comentário enviar |
  • 24.05.2012
  • 13h38
  • lucas
  • oi

  •  
  •  1 
  • |
  •  2 
  • |
  •  3 
Vista aérea do córrego do Crispim, feita a partir do balão do WWF-Brasil
Feito com estrutura de bambu, o viveiro será mantido e cuidado pela comunidade local
Feito com estrutura de bambu, o viveiro será mantido e cuidado pela comunidade local
A expedição visitou o início do córrego Crispim, a poucos metros da nascente, onde a água nasce límpida
Integrantes da expedição recebem informações de técnico da Companhia de Saneamento de Brasília (Caesb) sobre a nascente do Crispim e sobre a captação de água no local
Os incêndios são frequentes no entorno do córrego do Crispim, degradando a vegetação que protege o curso de água.
Travessia do córrego, rumo à foz.
Por falta de segurança e contaminação das águas, a população local deixou de frequentar as belas cachoeiras que se formam na foz do córrego Crispim, onde ele se junta ao córrego Alagados
Incêndios florestais são comuns à beira do córrego: um problema que o Projeto Bacias buscará minimizar.
Integrantes da expedição caminham rumo à foz do Crispim.