18/01/2011

SAÚDE

Como usar o umidificador

Uso excessivo dos aparelhos que aumentam a umidade relativa do ar dentro de casa também pode causar problemas
Da Redação da Revista Cyan


umidificador_500
Os umidificadores devem ser desligados cerca de duas a três horas antes de dormir

A umidade relativa do ar afeta bastante a saúde. Se está baixa, as mucosas do nariz ressecam, a respiração fica difícil. Quem tem asma e rinite, por exemplo, sofre bastante. Mas o contrário também pode ser nocivo. Muita umidade facilita a proliferação de fungos, por exemplo.

O que determina a umidade é a quantidade de vapor de água presente no ar.  Quando falta umidade no ar, muitas pessoas recorrem aos umidificadores. Por exemplo, numa única rede de drogarias, com lojas em cinco Estados, a estiagem do meio do ano fez com que as vendas desse tipo de aparelho saltassem de 300 unidades para 1.800 num único mês.

Ao aumentar a umidade relativa do ar ao seu redor, os umidificadores colaboram para uma melhor respiração, inclusive porque precisamos repor a água que perdemos nesse processo. Para verificar como expiramos vapor de água, experimente baforar um espelho. O efeito embaçado que aparece em sua superfície deve-se às gotículas de água expiradas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) indica que a umidade relativa do ar o ideal fica entre 50% a 60%. Nas épocas com tempo seco, não é incomum ver os níveis baixarem drasticamente. Em Minas Gerais, no segundo semestre do ano passado, a umidade do ar chegou a alarmantes 10%.

No entanto, o excesso de umidade no ambiente também pode desencadear problemas de saúde. A afirmação é do pneumologista Clystenes Odyr Soares Silva, da Escola Paulista de Medicina. De acordo com ele, caso o umidificador de ar permaneça ligado durante muito tempo, o excesso de umidade pode provocar até mesmo mofo e bolor nas paredes da casa.

Para pessoas com problemas respiratórios, isso é tão ruim quanto o ar seco. O pneumologista recomenda que o aparelho seja ligado algumas horas, cerca de duas ou três, antes de dormir. No momento de ir para a cama, Silva recomenda seu desligamento.

Antes de comprar um umidificador também é importante atentar para a área de abrangência do aparelho, porque eles geralmente abarcam áreas pequenas. Para quem não tem umidificador, ainda vale deixar um balde de água num canto da casa -  ou até mesmo construir um umidificador ecológico.

 

Deixe aqui seu comentário enviar |
Vista aérea do córrego do Crispim, feita a partir do balão do WWF-Brasil
Feito com estrutura de bambu, o viveiro será mantido e cuidado pela comunidade local
Feito com estrutura de bambu, o viveiro será mantido e cuidado pela comunidade local
A expedição visitou o início do córrego Crispim, a poucos metros da nascente, onde a água nasce límpida
Integrantes da expedição recebem informações de técnico da Companhia de Saneamento de Brasília (Caesb) sobre a nascente do Crispim e sobre a captação de água no local
Os incêndios são frequentes no entorno do córrego do Crispim, degradando a vegetação que protege o curso de água.
Travessia do córrego, rumo à foz.
Por falta de segurança e contaminação das águas, a população local deixou de frequentar as belas cachoeiras que se formam na foz do córrego Crispim, onde ele se junta ao córrego Alagados
Incêndios florestais são comuns à beira do córrego: um problema que o Projeto Bacias buscará minimizar.
Integrantes da expedição caminham rumo à foz do Crispim.