10/01/2011

Bambu recupera matas ciliares

Planta multiuso é solução para melhorar o solo e proteger rios e nascentes

bambu_500
Os bambuzais são recomendados para a recuperação de solos degradados, mas podem
se alastrar pela mata nativa

O bambu é uma planta com mais de mil usos. É utilizado em construções, artesanato, fabricação de móveis e pode ser matéria-prima para artigos de luxo. Mas ele também tem importância para o ambiente.

"O principal efeito positivo da plantação de bambu é a melhora da estrutura física do solo", explica o professor Antonio Ludovico Beraldo, da Faculdade de Engenharia Agrícola da Unicamp. Os bambuzais são a solução para recuperar áreas degradadas e na proteção de matas ciliares, por aumentar o teor de umidade e de matéria orgânica no solo.

Segundo o Código Florestal, as matas ciliares são áreas de preservação permanente e por isso devem se manter intocadas. Mas, muitas vezes, com a expansão agrícola e o crescimento das cidades, a legislação não é respeitada. Sem a proteção das matas, a vazão dos rios diminui e surgem problemas como a escassez de água, já enfrentada em muitas cidades localizadas no domínio da Mata Atlântica.

Um exemplo é a degradação do rio Ribeira, que teve grande perda de sua mata ciliar e sofre com o assoreamento de sua calha. Sem a vegetação natural, os sedimentos do solo se desprendem e vão parar no leito fluvial. Segundo um painel interativo da exposição Água na Oca, estima-se que a área de mata ciliar derrubada no Ribeira equivale a mais de dez mil campos de futebol, considerado apenas o impacto na fração paulista do seu curso.

O Brasil abriga grande diversidade de gêneros e de espécies de bambus. O Acre tem uma das maiores reservas de bambu do mundo, com cerca de 600 mil hectares de extensão. Existem mais de 1,2 mil espécies de bambu no mundo, que se classificam de acordo com o modo de crescimento: entouceirantes e alastrantes.

Mas a plantação de bambu exige certos cuidados. Segundo o professor Antonio Ludovico Beraldo, "ao proteger o manancial, os bambuzais podem competir com a mata nativa. Algumas espécies, principalmente as alastrantes, se espalham muito rapidamente pela região, por isso é importante ter uma barreira física muito bem feita."

Para Beraldo, plantar bambu tem que ser feito com muita consciência. "Reverter a plantação de bambu é muito difícil, as espécies entouceirantes dependem de máquinas de grande porte para removê-las, e remover as alastrantes é praticamente impossível, pois um pedaço do rizoma (o nome dado ao seu tipo de raiz) já origina uma nova planta."

Deixe aqui seu comentário enviar |

Destaques

CachorroCarroChuveiroPrivada